Sólida infra-estrutura e advogados
            especializados na área previdenciária.

Lesões da Voz e o INSS
O assunto hoje interessa a todos os professores, locutores, telefonistas, vendedores... Enfim, todas as pessoas que fazem da voz a sua ferramenta de trabalho.
Saiba +
Artigos

Juízes: Deuses ou Demônios?
Publicado no Jornal Comércio da Franca do dia 18/07/2014, Seção Opinião e Debates, pág. 02 (disponível também em http://www.gcn.net.br/noticia/257679/opiniao/2014/07/deuses-ou-demonios)
Escrito por: Tiago Faggioni Bachur. Colaboração de Fabrício Barcelos Vieira. Advogados e professores especialistas em Direito Previdenciário



O juiz é um cidadão investido de autoridade pública com o poder para exercer a atividade jurisdicional, julgando os conflitos de interesse que são submetidos à sua apreciação. É ele o representante da Justiça e responsável por declarar e ordenar o que for necessário para efetivar direitos e deveres das pessoas. Em suma o juiz tenta promover a paz social e solucionar os conflitos entre as pessoas, empresas, órgãos públicos e governo. Em outras palavras: os juízes têm o poder de decidir sobre o destino e a vida das pessoas. 
 
Esse poder de mudar a vida das pessoas através de decisões pode “equipará-los” a “deuses” ou “demônios”. Talvez por isso, nos bancos universitários e nos corredores dos fóruns dizem que alguns juízes se julgam “deuses”. Por outro lado, a maior parte das religiões (cristianismo, budismo, islamismo etc) coloca a divindade próxima da humanidade, com ensinamentos de humildade, fraternidade e solidariedade. O ato de sentenciar é uma função social que garante direitos negados aos cidadãos. Portanto, o juiz tem que ter os olhos do cidadão que lhe pede Justiça, descendo do pedestal de “deus” e se tornando um pouco mais próximo da humanidade. Deve sair do gabinete e enxergar a realidade à sua volta.
 
Assim, por exemplo, quando estão colidindo interesses entre o governo, representado pelo INSS que nega a concessão de uma aposentadoria ou pensão, e de um trabalhador que mal assina o nome e tem o direito de receber o benefício (que às vezes é de um salário-mínimo), o juiz ao interrogá-lo deve procurar fazer isso em uma linguagem compreensível àquele “mortal”. Saber que aquele benefício (que é irrisório se comparado aos vencimentos do julgador), representa a sobrevivência daquele modesto cidadão. Negar ou dificultar a concessão desse direito, por excesso de formalismo da lei ou entraves burocráticos, quando o trabalhador cumpre os requisitos pode representar verdadeira sentença de morte para ele e seus familiares. Assim, a conclusão é de que juízes não são nem deuses, nem demônios. São seres humanos e como tal sujeitos a erros e acertos. (FONTE: www.bachurevieira.com.br)


--------------- 
Tiago Faggioni Bachur
colaboração de Fabrício Barcelos Vieira, advogados e professores especialistas em Direito Previdenciário

Publicado originalmente com o título Deuses ou Demônios?


------------------------------

O livro mais esperado de Direito Previdenciário chega às LIVRARIAS!




O Livro mais esperado do professor TIAGO FAGGIONI BACHUR acaba de chegar: SUPER MANUAL PRÁTICO DO DIREITO PREVIDENCIÁRIO (Ed. Lemos & Cruz).

O livro é um dos mais completos e atualizados sobre os benefícios pagos pelo INSS, contando com  as novidades ocorridas recentemente (como a aposentadoria dos portadores de deficiência, novas regras do salário maternidade, posição do STF em relação à decadência, etcnão poderiam ficar fora dessa brilhante obra.

 

- INÉDITO;


- MAIS DE 1.600 PÁGINAS;


- DICAS E TESES NOVAS;


- BENEFÍCIOS PAGOS PELO INSS (aposentadorias, auxílios, salários, LOAS, etc)


- BENEFÍCIOS ESPECIAIS DO INSS (talidomida, seringueiro, aeronauta, etc)


- DESAPOSENTAÇÃO e DESPENSÃO;


- Processo Administrativo e Judicial Previdenciário;


- Perda e Manutenção da Qualidade de Segurado;


- MODELOS DE PETIÇÃO;


- Capítulo Especial com as NOVIDADES PREVIDENCIÁRIAS (Aposentadoria do Portador de Deficiência; Novas regras do salário maternidade para o homem; Posição do STF em relação a Decadência; etc)


- Acompanha CD contendo modelos de peças; link para a principal jurisprudência e legislação atualizada; programa de cálculo de tempo e fator previdenciário; etc


- isso tudo E MUITO MAIS!


 

Acompanhe nossos informativos e Aguarde!!!

Logo, mais novidades...



BACHUR & VIEIRA - advogados


acesse: www.bachurevieira.com.br
Escritório: Rua Couto Magalhães, 1846 e 1850 - CEP 14.400-020 - Fone (16) 3403.3468 e 3025-0503 - Franca/SP


Mantenha-se informado em tudo o que acontece na área previdenciária. Acessewww.bachurevieira.com.br.
Notícias previdenciárias atualizadas diariamente!





Voltar


Rua Couto Magalhães, nº 1846 e nº 1850
Centro - Franca/SP - CEP 14400-020
Fone (16) 3403-3468 - 3025-0503

Todos os direitos reservados
Desenvolvido por